A estudante de publicidade e propaganda que resolveu se aventurar no mundo dos doces

 

Os últimos dois anos não têm sido fáceis para muita gente. Segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), cerca de 700 mil pessoas passaram a fazer parte da estatística de desemprego. Apesar das tendências negativas, as pessoas têm levado a sério o ditado de que a crise gera oportunidade.

Para a acadêmica de publicidade e propaganda Débora Lourdes, não foi diferente. Ela conta que a primeira iniciativa de garantir uma renda extra surgiu em 2017, pela necessidade de viabilizar um intercâmbio. Naquela época, Débora vendia doces com o auxílio de uma prima e depois que realizou a viagem parou com o negócio.

Em 2020, entretanto, ela decidiu retomar a atividade, mas com um upgrade. Em conversa com a prima, ela decidiu que dessa vez seria diferente, já na época em que elas começam a trabalhar com os doces Débora ainda não tinha os conhecimentos adquiridos com a faculdade.

A faculdade, conta, auxiliou muito, pois ela já sabia como seria a marca do novo negócio (e por que ela seria necessária) e tinha o embasamento para desenvolver o planejamento da empresa, essencial antes de começar com a produção dos doces. Inclusive, sabia que o foco estaria tanto na apresentação do produto quanto no posicionamento do negócio.

Não fosse pelo que aprendeu na faculdade, Débora tem certeza de que o negócio dela não seria o que é hoje. “De certa forma, foi um grande incentivo, já que os trabalhos desenvolvidos para a marca se tornam no futuro um portfólio para o mercado de trabalho”.

Devido à situação atual, as principais vendas têm sido em datas comemorativas, mas Débora tem a pretensão de trabalhar em festas e eventos futuramente.

Foto e Reprodução: Débora Lourdes
ComFAG

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *